quarta-feira, 13 de maio de 2020

100 Papas na Língua

“100 Papas na Língua” é o título do livro escrito pela Lurdes Breda e ilustrado por mim para comemorar o Dia Mundial da Língua Portuguesa que se celebrou, pela primeira vez, no dia 5 de maio de 2020.

 “100 Papas na Língua” é um livro com 100 contos. Cada conto tem, como título, uma expressão idiomática, como por exemplo: “Bicho de sete cabeças”, “Dor de cotovelo”, “Tirar o cavalinho da chuva”, “Enfiar o barrete”, ... e tantas outras expressões idiomáticas da nossa querida língua portuguesa.
Os contos muito bem escritos, com muita qualidade, pela Lurdes Breda caracterizam-se por serem cheios de humor, sátira, nonsense, de duplo sentido, regionalistas o que é uma constante em todos os contos, devido às situações improváveis, peculiares e caricatas das histórias, mas não só, os nomes das personagens que habitam os contos acompanham também, e muito bem, esse humor com nomes tão peculiares como: Dom Cornélio Procópio, Zé Concho Taberneiro, Belmira Papo-Seco, entre muitos outros, todos a botar faladura e sem papas na língua!

Eu ilustrei a capa e seis contos sem papas na... nos lápis, acompanhada com um sorriso largo. Aliás, um sorriso que me acompanha desde o primeiro instante que a Lurdes me deu o prazer gigante de ilustrar este livro.  

Estes contos constituem um importante legado coletivo na preservação das tradições e da nossa identidade cultural, como povo singular que somos na multiplicidade de línguas, linguagens e culturas que é afinal o mundo. Acredito que o livro “100 Papas na Língua” tornar-se-á um livro intemporal por constituir um importante legado coletivo na preservação da nossa identidade cultural, sobretudo ao nível da língua portuguesa e da sua riqueza. Assim o espero.  

O livro foi editado pela Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa com o apoio do Instituto Camões – Centro Cultural de Maputo. Com prefácio do escritor Afonso Reis Cabral, “100 Papas na Língua” contou com a colaboração e apoio institucional, entre outros, da embaixadora de Portugal em Moçambique, Maria Amélia Paiva e do conselheiro cultural da mesma embaixada, João Pignatelli, Dina Trigo de Mira, diretora da Escola Portuguesa de Moçambique e Teresa Noronha, editora responsável na mesma instituição.

Um agradecimento muito especial à escritora Lurdes Breda pelo maravilhoso convite e pela parceria constante desde o primeiro instante e à Teresa Noronha pelo maravilhoso trabalho de equipa.


O livro já está à venda na maravilhosa livraria lisboeta SNOB, para Portugal e em breve estará à venda em Moçambique.

Facebook da Snob aqui







Sem comentários:

Publicar um comentário