terça-feira, 15 de novembro de 2016

Eu pertenço, eu sou FAROL - partilha na revista LUX WOMAN

Há um mês uma jornalista, da revista LUX WOMAN, perguntou-me se estaria interessada em partilhar a minha experiência como mãe de uma aluna de uma escola “alternativa”. Eu espero que em breve deixe de ser “alternativa”, (alternativa em comparação à abordagem/forma de estar na escola, em larga maioria neste pais), e passe a ser normativa! Eu pertenço a uma comunidade de aprendizagem de nome FAROL, e, é uma escola pública. Sim, é na escola pública e surgiu porque quando à vontade não existem desculpas que consigam sobreviver. 

A reportagem saiu este mês na revista LUX WOMAN de novembro, na página 98 intitulada repensar a escola, muito bem conduzida e reportada pela jornalista Leonor Antolin Teixeira

Obrigada Leonor pela entrevista pela forma como a conduziste por teres abordado o tema repensar a escola, um tema tão pertinente, urgente e importante! Obrigada também por abordares o tema de uma forma positiva entrevistando pessoas e projectos reais concretos em Portugal que fazem deste repensar a escola como algo possível e não utópico.  

A minha partilha nesta reportagem não tem como objectivo a promoção do FAROL - Comunidade de Aprendizagem. O FAROL já existe e existe uma grande comunidade a trabalhar na sua existência e organicidade. No entanto, o FAROL não chega para dar resposta a todas as solicitações de pais e crianças que queres uma abordagem diferente na escola publica, existe uma lista de espera, por isso, é urgente a existência de mais FARÓIS, a sensibilização para a urgência e importância de repensar a escola.





FAROL - Comunidade de Aprendizagem em Torres Vedras | Agrupamento Padre Vítor Melícias

www.luxwoman.pt 

Sem comentários:

Publicar um comentário